O que é Capitalismo, Socialismo, Comunismo?

Atualizado: 26 de dez. de 2021


No Brasil temos uma sociedade que discute com fervor a política, mas que, ao mesmo tempo, infelizmente, não sabe diferenciar o capitalismo do comunismo...



Aqui iremos abordar um pouco sobre as diferenças sociais, históricas e econômicas entre o Capitalismo, o Socialismo e o Comunismo...




Sapere aude (ousai saber); Ousa pensar! O sábio pode mudar de opinião. O idiota nunca. Se o homem faz de si mesmo um verme, ele não deve se queixar quando é pisado. ⁠Negar a liberdade é tão impossível para a mais abstrusa filosofia quanto para a mais simples razão humana.

Immanuel Kant




Capitalismo


No capitalismo, as empresas vendem seus produtos ou serviços conforme as leis de oferta e da demanda, sendo estas organizadas de acordo com a procura dos consumidores, já que a comercialização dos produtos ou serviços é realizada em um mercado livre, onde há pouca interferência Estatal.


Nessa esteira, uma empresa deficitária, sem expectativa de crescimento, com má gestão de recursos, do estoque, dos funcionários, que atua de forma precária, remunera mal seus funcionários, e atua em um mercado sem demanda por partes dos assalariados, não irá subsistir no capitalismo. Portanto, nesse sistema as empresas tendem a ser mais eficientes.


Desta forma, ele é um sistema econômico baseado na propriedade privada dos meios de produção. São, basicamente, as características centrais do capitalismo são:



  • Propriedade privada:

Não há capitalismo sem propriedade privada dos meios de produção, assim para que o capitalismo funcione, é necessário que o Estado assegure esta garantia. Estando esta assegurada, os capitalistas são livres para utilizá-la objetivando o fim que desejam.



  • Acúmulo de capital;

Talvez este seja o principal objetivo do capitalismo, a obtenção de lucros! Os capitalistas utilizam suas propriedade, no âmbito privado, objetivando obter lucros, para tanto, a mão de obra dos proletários é utilizada.


  • Trabalho assalariado

O trabalho assalariado do sistema capitalista substituiu as relações servis e escravocratas dos séculos de feudalismo. Nesse sistemas os trabalhadores (proletários) trabalham para os capitalistas para receberem um salário em troca da mão de obra. Este pilar do capitalismo é importantíssimo, pois é com o salário que os trabalhadores compram bens e serviços e, assim, garantem a manutenção do sistema. Tendo em vista que o número de assalariados é superior ao dos capitalistas.



  • Um sistema de preços e mercados competitivos

Em uma economia de livre mercado, os bens e serviços são distribuídos de acordo com a lei da oferta e demanda dos trabalhadores assalariados. Assim, os produtores e prestadores de serviços terão que se adequar a esta demanda, criada pelos assalariados, para concorrerem no mercado com os outros produtores e prestadores de serviços.



Sendo assim, o Capitalismo é um sistema em que predomina a propriedade privada, a busca pelo lucro e pelo acúmulo de capital. O capitalismo vai além de um sistema econômico, pois ele perambula pelos campos políticos, sociais e culturais...


O processo de surgimento do capitalismo foi gradual, com inicio na chamada Baixa Idade Média, em pequenas cidades comerciais. Essas cidades desafiavam a ordem até então vigente, ou seja, o feudalismo. Ao passar do tempo, o poder da classe que comercializava naquelas cidades, também conhecidas como burgos, foi se expandindo. O principal evento que marcou a formação desse novo modelo econômico foi a realização das Grandes Navegações.


Vale ressaltar que há duas classes sociais principais nesse sistema: os capitalistas (burgueses) e o proletariado (trabalhadores). Os capitalistas são os donos dos meios de produção, estes são os empregadores da classe do proletariado, ao passo que estes últimos são aqueles oferecem mão de obra para serem remunerados por meio de um salário.



Capitalismo, bom ou ruim?


O capitalismo permite uma diversidade muito grande de opções, nos meios de produção e entre os prestadores de serviços, os quais sempre terem que procurar inovar em suas respectivas áreas de atuação para suprir a demanda criada pelos assalariados, entretanto, é um sistema econômico que ao longo do tempo cria uma intensa desigualdade social e não visa combate-lá.


Mas e em sua opinião, seria o capitalismo realmente o melhor sistema econômico existente.




Socialismo



O Socialismo é um sistema filosófico, político, social e econômica, a qual é caracterizado pela propriedade social dos meios de produção. O Socialismo surgiu no final do século XVIII, nesse período a Europa passava por um processo de Revolução Industrial. Essa revolução não só modificou a economia, mas causou também grandes transformações no âmbito social dos países europeus. Diante de tais modificações, o sistema capitalista entrava em uma nova fase, a fase do capitalismo industrial, deixando de ser apenas um capitalismo comercial.


Portanto, Socialismo, além de ser uma doutrina econômica, é uma doutrina política que surgiu no contexto da Primeira Revolução Industrial, baseado no princípio da igualdade. A corrente socialista nasceu com o intuito de repensar o sistema capitalista que vigorava no período e já alcançava um novo patamar naquele período, como já exposto acima.


Com a crescente expansão economia industrial, as cidades estavam crescendo rapidamente, por conseguinte, muitos trabalhadores migraram do meio rural para as grandes cidades que estavam se formando na época, os quais, em grande parte, eram empregados na industria fabril. Com essa crescente, a sociedade europeia se dividia entre dois grandes grupos: a saber, o proletariado, não sendo detentor de nada além da própria mão-de-obra; e os burgueses, os quais detinham a maior parte das riquezas produzidas.


Assim, o proletariado que não tinha nada além de sua mão de obra, encontrava-se sob as mais duras condições de trabalho, sem proteção trabalhista ou governamental, com salários horríveis e jornadas diárias de trabalho chegavam a a incríveis 16 horas, ademais, não existia limite de idade e os idosos não tinham direito à aposentadoria.


Neste contexto de pleno desenvolvimento do capitalismo, e ao mesmo tempo caos e miséria para a classe do proletariado, alguns intelectuais, na tentativo de melhorar a situação desta classe, passaram a buscar alternativas que pudessem melhorar esse cenário social. Foi em resposta a esses problemas, que surgiu o Socialismo, propondo os seguintes ideias:


  • Distribuição igualitária de renda;

  • Extinção da propriedade privada;

  • Socialização dos meios de produção;

  • Economia planificada;

  • Tomada do poder por parte do proletariado.


O socialismo utópico:


O socialismo utópico foi a primeira corrente socialista a ser elaborada, assim, surgiu ainda durante a Primeira Revolução Industrial. Tendo como um dos seus estudiosos, o grande filósofo Claude-Henri de Rouvroy, conhecido por Conde de Saint-Simon.


Para este grande pensador, o objetivo das instituições sociais seria o de melhorar as condições da classe mais pobre, intelectual, moral e fisicamente. Para o Conde de Saint-Simon, a propriedade privada não deveria ser extinguida, ao passo que em seu entendimento, deveria haver uma forte interferência do estado na economia.


O socialismo utópico recebe este nome pelo fato de os teóricos que o pensaram, apenas idealizaram modelos para a sociedade. Essa forma de socialismo era criticada por Marx, pois segundo ele, tais socialistas em sua forma de pensar, não indicaram elementos suficientes para que a sociedade cheguem até o objetivo almejado.


O socialismo científico (ou marxismo)


Este tipo de socialismo surgiu no século XIX, baseado em um estudo histórico e científico do capitalismo. Seus principais pensadores são Engels e Marx. Segundo esses pensadores, em todas as épocas da história, na sociedade sempre houve uma luta de classes, sendo sempre uma classe opressora e outra oprimida.


O socialismo científico visualizava o proletariado como a única classe social capaz de destruir a exploração do homem pelo homem, por meio da destruição do sistema capitalista. Ao atingir esse objetivo, de forma gradual, essa classe vencedora, iria eliminar as desigualdades, tornando-se ao ponto de uma sociedade justa e igualitária. Momento em que, deixaríamos o socialismo e entraríamos no sistema do comunismo.




Comunismo



É um movimento ideológico, político, filosófico, social e econômico cujo objetivo final é o estabelecimento de uma sociedade estruturada sobre ideais do igualitarismo, propriedade comum dos meios de produção, na ausência de classes sociais e, inclusive, do próprio Estado. Tendo como seus principais pensadores Engels e Karl Marx. Entretanto, para que o Comunismo aconteça de fato na prática, antes é necessário a instauração do Socialismo na sociedade.


Como já abordado acima, no século XVIII, a Revolução Industrial transformou o contexto econômico e social dos países europeus. Ao mesmo tempo que o sistema capitalista alcançava novos patamares. Diante desse antagonismo na sociedade, pensadores Socialistas buscando uma solução para os diversos problemas que assolavam a classe do proletariado chegaram no Socialismo utópico e mais tarde no século XIX, os grandes pensadores Engels e Karl Marx, chegaram na tese do Socialismo científico (ou marxismo), sustentando que o Socialismo na verdade era apenas um passo para o Comunismo. Sendo portanto, o marxismo uma corrente de pensamento criada por Marx e Engels.


Para estes pensadores, em todas as épocas da história a sociedade foi marcada por uma luta de classes, sendo o proletariado como a única classe social capaz de destruir a exploração do homem pelo homem, por meio da destruição do sistema capitalista. Ao atingir esse objetivo, de forma gradual, essa classe vencedora, iria eliminar as desigualdades, tornando-se ao ponto de uma sociedade justa e igualitária. E a partir deste momento, deixaríamos o Socialismo e entraríamos no sistema do Comunismo. Portanto, o ideal do Comunismo refere-se a uma sociedade em que inexiste a propriedade privada ou as classes sociais, sendo eliminado inclusive o Estado.



Para que o Comunismo de fato aconteça na prática, é necessário que o Socialismo seja instaurado na sociedade. Assim, pode-se dizer que o comunismo é dependente do socialismos ou uma forma dele....

O marxismo idealiza a abolição da propriedade privada, a socialização dos meios de produção, o fim das classes e a abolição da exploração do trabalho. Para os grandes pensadores do Socialismo Utópico, quando a classe for capaz de tomar ciência da própria situação e buscar uma organização de luta, assumindo o seu papel em prol de todos, haveria então a abolição das classes sociais, o fim da propriedade privada e do Estado. A partir desse momento, a sociedade estaria preparada para o sistema comunista.


Curiosidade

Segundo o historiador, especializado na história da Rússia, Richard Pipes, a ideia de uma sociedade igualitária e sem classes surgiu pela primeira vez na Grécia Antiga.





Qual a diferença entre Socialismo e Comunismo?



Embora, por diversas vezes, o Socialismo e o Comunismo sejam tratados como sinônimos, existem algumas diferenças. Vejamos, abaixo:


Como podemos verificar, no Socialismo utópico é demonstrado que o Socialismo é na realidade uma etapa necessária até o comunismo. Ademais, no sistema Socialista existe o Estado, o qual manteria o controle o social, ao passo que no comunismo não existe Estado. Sendo, portanto, na tese formada por Marx e Engels, um estágio posterior ao Socialismo.


Desta forma, no entendimento da teoria marxista, o Socialismo seria necessário até o momento em houvesse a igualdade absoluta entre os cidadãos. Pois após haver essa absoluta igualdade, o Estado poderia ser abolido, eliminando as formas de opressão social, enquanto que a sociedade encontraria formas de se auto regulamentar.




Saiba mais em:



171 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo